03 fevereiro 2007

Causa e Efeito

Não sendo Historiador mas apenas um debutante Estoriador e nem tendo paciência para me embrenhar em estudos ou consultas mais pormenorizadas como Denudado tão bem ilustra o seu Blog, fico-me pelo “ouvir dizer” e pela extrapolação visual.

Este lugar de Entre-os-Rios, segundo algumas crónicas, tem origem em tempos pré Romanos, mas os seus vestígios no lugar são inexistentes. No entanto, nas redondezas, em locais mais elevados, encontram-se vestígios significativos dessa presença bem como da posterior ocupação Romana que aliás se encontra um pouco difundida por todo o concelho. Parecia que os locais elevados e longínquos das vias habituais de comunicação eram os escolhidos como medida defensiva – recordo-me da razão histórica do Curral das Freiras na Ilha da Madeira – daí, talvez, a razão pela qual não existam vestígios junto às margens do Douro ou Tâmega..

Poderá acrescentar algum forasteiro que os antigos tinham bom gosto pelas belas paisagens que daí poderiam observar.

Terra esquecida, salvo a lampreia de Entre-os-Rios, só voltou às parangonas com o triste episódio da queda da ponte. Durante

décadas nenhuma administração autárquica se lembrou do óbvio, que a “Auto-estrada” do Douro existia e estava ali, a porta para todo o concelho.


Finalmente por obra e desgraça da queda da ponte, o Ministério das Obras Públicas meteu mãos à obra, ficarão assim abertas as portas aos turistas do Rio Douro.

Sem comentários:

Enviar um comentário

“SOU DA RUA” – Para memória futura

- 2017-07-29 - Nesta data e como constava no convite, realizou-se o IV Convívio Sou da Rua. Por imponderáveis não me f...